Notícias

Câmara de Estarreja refere que contas da autarquia relativas “a 2016 evidenciam a saúde financeira do Município”

By Publicado abril 21, 2017

Documentos respectivos foram aprovados por maioria, sem votos contra, pelo Executivo Camarário  

Segundo a informação veiculada pela Câmara de Estarreja no seu site oficial, as contas da autarquia relativas “a 2016 evidenciam a saúde financeira do Município aliada ao reforço de investimento, ao aumento de apoio às famílias (pela redução de impostos ou pela implementação de medidas inovadoras) e de transferências para Juntas de Freguesia e Coletividades”. 

Ainda segundo a mesma fonte, “em 2016, a Câmara Municipal de Estarreja voltou a aumentar as taxas de execução da Receita e Despesa, tendo como bandeira as regras do equilíbrio orçamental, na linha do que já vem sucedendo nos anos anteriores”.

Também “a componente de investimento regista um novo incremento, aumentando 27% relativamente a 2015. Já a poupança corrente ronda os 3,8 milhões de euros. Estes são apenas alguns dos principais indicadores das Contas de 2016 da Câmara Municipal de Estarreja”.

Os documentos de prestação de contas foram aprovados por maioria, sem votos contra, pelo Executivo Camarário.

O Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, destacou ainda outros indícios de “rigor e da gestão responsável que tem sido apanágio do atual Executivo. Baixámos a nossa dependência financeira relativamente ao Estado Central, ultrapassámos os 80% na execução geral dos nossos eixos estratégicos, baixámos as despesas correntes, obtivemos um resultado líquido positivo muito superior ao do ano passado face às receitas de capital que atingiram 170%, baixámos de novo a nossa dívida de médio longo prazo, pagamos a fornecedores no prazo médio de 13 dias, entre outros indicadores muitíssimo relevantes. Uma situação financeira exemplar, sem deixar de investir, reformular, regenerar, apoiar e subsidiar também exemplarmente”

No respeitante à receita, a autarquia sublinha o resultado de receita de capital onde se destacam os altos níveis de venda de terrenos do Eco Parque Empresarial, com uma taxa de 179% e um valor absoluto de 2,2 milhões de euros, o valor mais alto de sempre na venda de terrenos. Acrescenta a informação da CME que este resultado “abriu as portas para mais investimento privado e para a criação de postos de trabalho”.  

“Era preciso semear para colher e foi o que fizemos em 2014 e 2015. A sementeira foi bem-feita e a colheita foi profícua: 5 novas empresas a instalarem-se ou em fase de instalação no Eco Parque Empresarial, num investimento total superior a 100 milhões de euros e na criação de mais de 500 postos de trabalho diretos”, especifica o Vice-presidente da Câmara Municipal e responsável pelo Pelouro das Finanças, Adolfo Vidal.  

Os documentos de prestação de Contas de 2016 serão submetidos a votação na sessão ordinária da Assembleia Municipal, a realizar no próximo dia 27 de Abril, quinta-feira, às 20H30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.